Retornar a primeira página

RIBEIRO, Mílton
Pintor, gravador e professor.
Mílton Martins Ribeiro (1922: Rio de Janeiro, RJ).

1943 – Participou do Grupo Guignard, com Iberê Camargo e Geza Heller.
1944 – Graduou-se na Escola de Belas Artes, no Rio de janeiro.
1945 – Especializou-se em gravura de metal com Friedlaender e Edith Behring no Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
1950 – Estudou artes gráficas no College Tecnique Estienne, e frequentou o ateliê de pintura de André Lhote, Paris, França.
1960-61 – Foi assistente de Edith Behring.
1967 – Mudou-se para Brasília, DF, onde, passou a lecionar técnica e planejamento de artes gráficas no Instituto Central de Artes da Universidade de Brasília.
1968 – Participou um amplo movimento de demissão voluntária de professores da universidade, em protesto contra o desligamento de colegas, acusados de subversão pelo regime militar.
Década de 1980 – Retornou à Universidade de Brasília e ministrou aulas de planejamento gráfico na Faculdade de Comunicação.
1987 – Publicou o livro Planejamento visual gráfico.

Foi ainda professor de história e teoria das artes gráficas e comunicação visual gráfica na Escola de Belas Artes e para o curso de jornalismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Lecionou também a disciplina teoria da técnica e dos materiais no curso de comunicação visual da Escola Superior de Desenho Industrial, Rio de Janeiro.

Participou, entre outras, das seguintes exposições individuais:
1944 – Diretório Acadêmico da Escola de Belas Artes, Rio de Janeiro.
1956 – Galeria Nagasawa, Rio de Janeiro.
1967 – Galeria do Hotel Nacional, Brasília.
1970 – Sigla Viva, Rio de Janeiro.
1975 – Galeria Porta do Sol, Brasília.
1978 – Galeria Debret, Paris, França.
1982 – Memorial JK, Brasília.
1983 – 25 Anos da Fase do Pequeno Arquiteto, Galeria Oswaldo Goeldi, Brasília.
1992 – Milton Ribeiro: 25 anos pintando, Cavalier Galeria de Arte, Brasília.
2004 – Milton Ribeiro - Retrospectiva 60 Anos, Conjunto Cultural da Caixa Econômica, Brasília.

Participou, entre outras, das seguintes exposições coletivas:
1942 – Mostra Dissidentes da Escola Nacional de Belas Artes, Associação Brasileira de Imprensa, Rio de Janeiro.
1943 e 44 – 49º e 50º Salão Nacional de Belas Artes, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro (menção honrosa na edição de 1943 e medalha de bronze na de 1944).
1945, 48, 64 e 68 – Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro (medalha de bronze na edição de 1945 e menção honrosa na de 1948).
1979 - 11º Festival Internacional da Pintura, Cagnes-Sur-Mer, França.
1985 - Sala Especial na inauguração do Museu de Arte de Brasília.


Fontes
ALVES, Lara Moreira. A construção de Brasília: uma contradição entre utopia e realidade. In:
< http://www.unicamp.br/chaa/rhaa/atas/atas-
IEHA-v2-123-132
CAVALCANTI e Ayala. Dicionário Brasileiro de Artistas Plásticos. INL/MEC, Brasília, 1973-77.
LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. p. 445. Rio de Janeiro. Artlivre, 1988.
PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 1969.
< http://www1.caixa.gov.br/Imprensa/imprensa_release.asp?codigo=4201555&tipo_noticia=
26%20and%20(select%20len(db_name))%20between%208%20and%208>
< http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=artistas
_biografia&cd_verbete=2812&lst_palavras=&cd_idioma=28555&cd_item=1>
< http://www.secom.unb.br/unbcliping2/2006/cp060515-05.htm>

MAM