Retornar a primeira página

FERRI, João Batista
Escultor e professor.
João Batista Ferri (1896: São Paulo, SP – 1978: Idem).

c.1910 – Estudou no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo.
- 1913-17 – residiu na Itália e estudou na Escola e Laboratório de Arte Aplicada de Varallo Sesia, na região do Piemonte, bem como na Academia de Brera, em Milão.
1919-23 – De volta ao Brasil, trabalhou com o escultor italiano Ettore Ximenes no Monumento do Ipiranga e no monumento à Amizade Sírio-Libanesa, ambos na capital paulista.
1923-25 – Morou novamente na Itália, tendo participado da Quadrienal de Milão, em 1924.
1928 – Participou pela primeira vez da Exposição Geral de Belas Artes, no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, com as obras Lenda Heróica, Retrato e Índio.
1934 – Participou do 1º Salão Paulista de Belas Artes, quando apresentou as obras Banhista, Nu, Oração ao Sol, Lançador de Peso e Bailarina.
1937-42 – Lecionou modelagem na Escola de Belas Artes de São Paulo.
1939 – Participou da Exposição Internacional de Nova York.
1941 – Conquistou a medalha de ouro no Salão Nacional de Belas Artes (SNBA).
1942 – Recebeu a medalha de honra na Exposição Internacional de Valparaíso, no Chile.
1960 – Conquistou o Prêmio Viagem ao País, no SNBA.

Entre suas obras localizadas em espaços públicos, destacam-se o bronze Índio caçador, na avenida Vieira de Carvalho; e o granito Guanabara, no Parque do Anhangabaú, ambas na capital paulista. Sua escultura em bronze Escravo integra o acervo do Museu Nacional de Belas Artes, do Rio de Janeiro; e a obra em pedra Atleta em Descanso faz parte do acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Principais exposições individuais:
1943 – Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, RJ.
1977 – Museu de Arte de São Paulo (Masp), São Paulo, SP.

Principais exposições coletivas:
1928/29/30/33/60 – 35ª, 36ª, 37ª e 39ª Exposição Geral de Belas Artes (que passou a se chamar Salão Nacional de Belas Artes a partir de 1934), Escola Nacional de Belas Artes (ENBA), Rio de Janeiro, RJ.
1931 – Salão Revolucionário, ENBA, Rio de Janeiro, RJ.
1934-66 – Diversas edições do Salão Paulista de Belas Artes - pequena medalha de ouro (1935), grande medalha de ouro (1947) e prêmio aquisição (1961), além de várias outras premiações.
1984 – Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, Fundação Bienal, São Paulo, SP.
2008 – O Art Déco Brasileiro: coleção Fulvia e Adolpho Leirner, Pinacoteca do Estado, São Paulo, SP.


Fontes
CAVALCANTI, Carlos. Dicionário Brasileiro de Artistas Plásticos. Brasília: MEC/INL, 1974.
GOMES, Luiz Octávio Louro. João Baptista Ferri. In: A Relíquia.
<http://www.areliquia.com.br/artigos%20anteriores/reliquia_dezembro_2005/louro.htm>
PONTUAL, Roberto. Dicionário das Artes Plásticas no Brasil. Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 1969.
< http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/
Enc_Artistas/dsp_dados_artista.cfm?id_nome=277061&cd_idioma=28555>

 

AFC