imprimir

RODRIGUES, Glauco
Pintor, gravador, cenógrafo e ilustrador.
Glauco Otávio Castilhos Rodrigues (1929: Bagé, RS – 2004: Rio de Janeiro, RJ).

Inicialmente alinhado ao estilo denominado realismo social, afastou-se progressivamente das figuras nos anos 60.

Década de 1940, meados – Iniciou carreira artística em sua cidade natal, sob orientação de José Moraes.
1947 – Matriculou-se na Escola de Belas Artes de Porto Alegre, RS, mas não chegou a concluir o curso.
1949 – Como bolsista da prefeitura de Bagé, frequentou por três meses a Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. Nessa ocasião participou do Salão Nacional de Belas Artes.
1950 – Foi um dos fundadores do Clube de Gravura de Porto Alegre, movimento artístico que ganharia repercussão nacional.
1951 – Ao lado de Danúbio Gonçalves e Glênio Bianchetti, criou o Clube de Gravura de Bagé.
1958 – Radicou-se no Rio de Janeiro, onde iniciou carreira de ilustrador. Nesse mesmo ano foi contratado como diretor de diagramação da revista Senhor.
1962-65 – Viveu em Roma, trabalhando como chefe do setor de artes gráficas na embaixada brasileira na Itália.
Após a temporada na Itália, produziu obras que revelavam a influência de modernismo e do tropicalismo, através da pintura de temas brasileiros, apresentados em diferentes séries.
1970 – Apresentação da série Terra Brasilis.
1971 – Apresentação da série Carta de Pero Vaz de Caminha.
1982 – Apresentação da série No País do Carnaval.
1985 – Apresentação da série Sete Vícios Capitais.
1987 – Foi condecorado com o prêmio Golfinho de Ouro – Artes Plásticas, oferecido pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro.
1989 – Publicou o livro Glauco Rodrigues, que reunia toda sua obra produzida até então. A TVE do Rio de Janeiro produziu um vídeo sobre o artista.
1994 – Lançou o livro infantil O Arteiro e o tempo, com texto de Luis Fernando Verissimo e ilustrações suas.
1999 – Publicou o álbum Praça XV e arredores. Recebeu o Prêmio Ministério da Cultura Candido Portinari – Artes Plásticas.

Realizou, entre outras, as seguintes exposições individuais:
1961 – Petite Galerie, Rio de Janeiro.
1962 – Glauco Rodrigues: aquarela, Consulado Geral do Brasil em Munique, Alemanha.
1965 – 50 Disegni dal 1960 a 1963, Galeria Bianco e Nero, Roma.
1971 – Iramar Gallery, Nova York.
1973 – Glauco Rodrigues 1964/1973: pinturas nas Coleções Particulares, Centro Cultural Lume, Rio de Janeiro.
1981 – Glauco Rodrigues no País do Carnaval: homenagem a Tarsila, Galeria de Arte da Gávea, Rio de Janeiro.
1983 – Glauco Rodrigues de 1952 a 1983, Masson Galeria de Arte, Porto Alegre.
1989 – Escritório de Arte São Paulo, São Paulo.
1990 – Un Opera Nomme Brésil, Galerie Étienne Dinet, Paris.
1991 – Apoteose Tropical, Fundação Casa França-Brasil, Rio de Janeiro.

Participou, entre outras, das seguintes exposições coletivas:
1949-51 – Salão Nacional de Belas Artes, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro.
1959, 67, 89 – Bienal Internacional de São Paulo, São Paulo.
1964 – Bienal de Veneza, Itália.
1971 – 50 Anos de Arte Moderna Brasileira, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
1978 – I Bienal Latino-Americana de São Paulo, Fundação Bienal, São Paulo.
1982 – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, Lisboa e Londres.
1993 – Brasil 100 Anos de Arte Moderna, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro.
1994 – Bienal Brasil Século XX, Fundação Bienal, São Paulo.
1997 – Grupo de Bagé no Clube de Gravura: década de 50, Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro, São Paulo.
2000 – Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento. Negro de Corpo e Alma, Fundação Bienal, São Paulo.


Fontes
ARTE no Brasil. Textos de Pietro Maria Bardi et al. Abril Cultural, São Paulo, 1979.
CAVALCANTI e Ayala. Dicionário Brasileiro de Artistas Plásticos. INL/MEC, Brasília, 1973-77.
GLAUCO Rodrigues. Galeria de Arte São Paulo, São Paulo, 1986.
GLAUCO Rodrigues. Texto Alair Gomes. Salamandra, Rio de Janeiro, 1989.

GRAVURA: arte brasileira do século XX. Apres. Ricardo Ribenboim, textos de Leon Kossovitch et al. Itaú Cultural/Cosac & Naif, São Paulo, 2000.
LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. p. 449. Rio de Janeiro. Artlivre, 1988.
PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 1969.
< http://www.bolsadearte.com/>
< http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/Enc_Artistas/artistas_imp.cfm?cd_
verbete=1948&imp=N&cd_idioma=28555>
< http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-135898056-glauco-rodrigues-o-principe-galeria-de-
tipos-brasileiros-_JM>
< http://www.aloisiocravo.com.br/menu_centro_biografia.htm>

LAP